BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Formação Humana / De onde vem a constância?

De onde vem a constância?

Por: Guilherme

Há chefes que apaixonam seus funcionários. Não no sentido afetivo da palavra, claro, mas por causa da capacidade que eles têm de motivar, ajudar o crescimento dos empregados e sua dedicação. Por outro lado, um chefe se apaixona por aquele funcionário que deseja aprender, que está sempre disposto e, principalmente, feliz.

Retirando a hierarquia – chefe e funcionário – o que faz uma pessoa realizar sua rotina todo dia? A resposta é simples, estas possuem um objetivo sincero para alcançar, e são estas que, conscientemente ou não, lutam contra a inconstância.

Apesar de ser óbvio pensar nesse sentido, há muitas pessoas buscando a “glória” sem querer esforço nenhum. Essas pessoas querem ser reconhecidas sem mostrar serviço, possuindo assim uma preguiça disfarçada. Esquecem que nada se pode fazer sem uma força motriz, não há possibilidades de se chegar a algum lugar sem um objetivo forte e convincente para justificar o caminho percorrido.

A empresa que trabalho, por estratégia, decidiu se mudar para São Paulo. Com isso todos os funcionários serão dispensados. Apesar do clima de luto e tristeza, existem alguns tranquilos como o fechamento da fábrica, e isso porque eles possuem a certeza de terem feito um ótimo trabalho durante o tempo de empresa. Independente do momento que estamos passando, da época que vivemos e suas crises, estas pessoas não desistiram de acreditar que o melhor está por vir. Creem que toda situação é feita para crescimento e aprendizagem, e é nesse acreditar que a inconstância é combatida, e nele que nosso objetivo concreto deve ser apoiado.

Como a situação descrita acima, a luta contra a inconstância deve ser ativa principalmente em momentos conturbados. É claro que o medo e a insegurança em situações como essa são reações muito humanas e compreensíveis de se ter. Mas aqueles que mesmo assim não desistem vão fortalecendo na constância seus ideais. E é necessário que os ideais provoquem que em nós altas emoções, se cristalizem em convicções e se traduzam em decisões concretas.

Por fim, não é fácil fazer de cada dia o mais especial de todos, porém se faz necessário. Se um dia nos propormos a atingir uma meta, não devemos conservar na alma o vício da inconstância, o importante é chegar até o fim, e chegar por amor, custe o que custar.


Guilherme Levandeira
Engenheiro de Produção
Oficina de Valores

Sobre Oficina de Valores

Veja Também

O que os olhos veem, o coração não sente

Por: Daniela É notório que consumimos muitos conteúdos midiáticos. Eles estão presentes em quase tudo ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *