BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Sem categoria / Você quer ser feliz?

Você quer ser feliz?

Essa resposta para mim é fácil, e posso apostar, mesmo não gostando de apostas, que você também tem o mesmo desejo. Tudo isso devido ao anseio de sua alma pela felicidade.

Muitos aproveitam desse anseio para vender “seu peixe”, coach querendo ensinar passos para felicidade, farsantes falando dos passos infalíveis para alcançá-la, alguns buscam na bebida, outros em vícios. Tudo em prol da felicidade. Mas será que há algum caminho mais sólido para encontrá-la?

Aristóteles, diz que a virtude tem uma intima ligação com a felicidade. Contudo não nos basta exercer a virtude uma fez, é necessário a atividade plena segundo a virtude, ou seja, um certo padrão de vida. Pois as virtudes são hábitos que tornam o ser humano capaz de efetuar ações mais justas, todavia, esses atos não são inatos, mas sim aprendidos.

De fato, segundo Aristóteles, o caminho da virtude leva à plenitude, pois nem as virtudes, nem a felicidade (eudaimonía) são apenas do âmbito psicológico. “A eudaimonía (felicidade) é o bem principal, tanto para o indivíduo como para a comunidade no está inserido, que deve garantir a autossuficiência (autárkeia) para a vida boa (eû zên).”

Essa autossuficiência é para que nossa felicidade não dependa de terceiros, pois quando decidimos por Deus, pela vida Cristã, nem sempre vamos ter a aprovação dos que nos cercam. Pode-se ter olhares tortos, julgamentos, mas nada pode ser capaz de nos separar do amor do Pai.

Contudo, mesmo as virtudes sendo o caminho para um objetivo final, não se deve exercê-las apenas em busca de um fim, pois como salienta Macintyre em seu livro After Virtue: “[…] o que constitui o bem para o homem é uma vida humana completa vivida no seu melhor, e o exercício das virtudes é uma parte necessária e central de tal vida, não apenas um exercício preparatório para garanti-la.”

Quantas vezes escutamos aquela famosa frase “Só se vive uma vez”, alguns a utilizam para justificar seus atos sem reflexão, todavia isso deveria ser motivo para pensarmos mais sobre nossos atos e fazer deles o melhor possível.

Desta forma, o percurso para alcançar as virtudes é de grande relevância, pois tem o seu valor em si. As virtudes são qualidades cuja prática permitiriam ao indivíduo atingir a felicidade e a falta delas faz experimentar a frustração dessa natureza que anseia por tal.

São Tomás de Aquino em sua obra “De ente et essentia”, diz que um pequeno erro no começo resulta um grande erro no final (parvus error in principio magnus est in fine). Desta forma, exercendo o bem, as virtudes, a possibilidade de resultado na vida do indivíduo de bons frutos, será ainda maior. E cá entre nós, quem não deseja ser aquela árvore de bons frutos?

Porém, reconheço que não é fácil, ser virtuoso, ordenar os nossos amores. Contudo, na Suma contra os gentios, São Tomás de Aquino recorda-nos: “A bem aventurança é recompensa da virtude. É, pois, necessário que aquele que tendem à bem-aventuranças se formem na virtude, à qual somos provocados por palavras e por exemplos. Ora, os exemplos e as palavras de uma pessoa nos levam tanto mais eficazmente à prática da virtude quanto se tem de sua bondade uma opinião mais solidamente fundamentada. Mas nenhum homem, simplesmente homem, pode-se fazer uma opinião de virtude infalível, porque até os homens mais santos tem fraquezas. Para que o homem esteja confirmado na virtude, era necessário que recebesse de um Deus feito homem os ensinamentos e exemplos da virtude.” Por tal, a vinda do Verbo de Deus na carne, corresponde a esta necessidade, pois como Ele mesmo fala no Evangelho de João (13,15): “Eu vos dei o exemplo, para que façais como eu fiz convosco.”

Cristo, coloca em nossas vidas pessoas que são exemplos. Na minha vida tive a honra de conviver com uma mulher de muitas virtudes, minha avó. Ela me ensinou a importância de buscar atos justos, de não falar tudo que penso no calor do momento, de saber ouvir verdadeiramente os que estão a minha volta, sendo paciente no meu trabalho, caridosa, não cair em vícios, ser ordenada com meus afazeres e procurando trazer paz e felicidade para os que convivem direta ou indiretamente ao meu lado.

Luto todos os dias para ser uma mulher virtuosa, é uma luta constante, com altos e baixos, com seus erros e acertos.

Meus amigos, temos o exemplo, temos motivos mais do que sólidos para ser firmes nessa caminhada e o melhor: não estamos sós. Por isso, gostaria de vos dizer uma frase que sempre me dá ânimo: Ninguém disse que seria fácil, mas sim que valeria a pena.

 

Emilly Sodre

Oficina de Valores

Sobre Oficina de Valores

Veja Também

O cuidado com a natureza como forma de preservar a vida humana

  O cuidado com a natureza como forma de preservar a vida humana   Não ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *